Carregando...
Ir para o conteúdo
Ultragaz
Av Brigadeiro Luís Antônio, 134301317 - 910São Paulo, SP
(11) 3177 6677,(11) 3177 6200,Logo Ultragaz
Entre em contato
Ultranotícias

Você sabe como é produzido o botijão de gás?

Você sabe como é produzido o botijão de gás?

A comida saborosa, o chuveiro quentinho ou o aquecedor que deixa o clima agradável naquele restaurante que você e sua família tanto gostam. O que essas três situações têm em comum? Todas elas contam com um elemento essencial: o gás GLP, que está presente no botijão de gás e que faz parte da rotina de milhares de brasileiros, seja nas residências ou nas empresas.

Producao Botijao F

Mas, afinal, você sabe como um botijão é produzido?


Da chapa ao vasilhame

Tudo começa na linha de produção industrial, onde bobinas se transformarão no produto final. Essas bobinas contêm aço, e este material é tratado especialmente para a fabricação de botijões. As chapas de aço são cortadas em discos, que serão modelados e soldados.

Um dos discos formará a chamada “calota superior”, que é a parte de cima do botijão, enquanto a outra circunferência formará a parte de baixo do vasilhame. Um processo de refino deixa os encaixes mais precisos e retira qualquer rebarba residual. Tudo isso torna as peças mais adequadas para a solda.


Indo para a solda

No momento da solda, diversas peças são acrescentadas às calotas, como o flange, que é onde será encaixada a válvula, e o aro superior, que é a “alça” do botijão de gás, onde pegamos para manuseá-lo, e a base, que é a parte de apoio do vasilhame no chão.

Após montados, os botijões vão para um processo chamado tratamento térmico, que serve para aliviar a tensão do aço e prover um melhor arranjo possível de suas moléculas ganhando dureza e resistência. Após o resfriamento total dos recipientes, eles recebem a válvula de segurança, que serve para expelir o gás no caso de aquecimento do ambiente onde o recipiente está instalado.

Finalmente, após o recebimento da válvula, há o teste hidrostático, que afere se existe algum tipo de vazamento, com ultima etapa o recipiente recebe a pintura anticorrosiva.

O envase

Depois de prontos, os botijões são enviados para o envase, onde receberão o GLP. Ali, eles recebem a inspeção visual, para que seja verificada sua condição externa segundo itens normativos.

Na sequência, os recipientes vão para um carrossel, e são abastecidos com GLP. Após o enchimento, todos recebem um jato de água com sabão para verificar se há vazamentos, e só então recebem a etiqueta de segurança, para recipientes usados que estão retornando ao envase, existe a etapa de repintura com tinta antiestética.

A partir deste momento, ele já começa o caminho para a sua residência, garantindo uma cocção eficaz e segura.

 

Comentários (0)
Posts Relacionados