Que o botijão de gás é o grande parceiro das melhores receitas que saem da sua cozinha, disso ninguém tem dúvidas. Mas você sabia que, além de participar das refeições da família, o GLP também está presente em outras aplicações bastante diferentes? Confira!

Ferro de passar a vapor

Diferente do ferro de passar que todo mundo tem em casa, o ferro de passar a vapor movido a GLP costuma ser utilizado em escala maior, industrial, como em lavanderias por exemplo. O vapor d'água utilizado vem de um boiler movido a gás liquefeito de petróleo, que passa por uma tubulação e chega ao ferro através de mangueiras. A utilização do GLP neste caso, em vez da energia elétrica, reflete em maior economia.


Secadora de roupas

Ainda no segmento de lavanderias, há também secadoras que dispensam a energia elétrica e utilizam o gás LP. Segundo dados do Sindigás, a secadora a gás seca as roupas 50% mais rápido do que a versão elétrica do equipamento e ainda geram mais economia.


Piscinas

Piscinas aquecidas pelo gás LP contam com um controle maior da temperatura da água, que esquenta rapidamente e oferece conforto total. Além disso, aqui também há um grande custo-benefício em comparação com a energia elétrica.


Lavadora de louças

Sim, existem lavadoras de louça movidas a GLP! Com um aquecimento muito mais eficiente da água, essa é uma excelente alternativa na higienização, e que também reflete positivamente no bolso.

Pizzas


Grande parte das pessoas está acostumada com as tradicionais pizzas no forno a lenha, mas essa é uma realidade que vem mudando rapidamente. Altamente poluente, a lenha vem sendo substituída pelo glp, que proporciona pizzas mais uniformes, sem partes queimadas, tem uma energia mais limpa, e ainda reduz os gastos do comércio com combustível para os fornos.


Diferença entre mercados

Além dos usos que citamos acima, o GLP também possui diversas outras funções em diferentes segmentos do comércio e da indústria, como o funcionamento de empilhadeiras, processos têxteis e de papel, secagem de pinturas, gaseificação de algodão, entre muitos outros. Entretanto, por questões de legislação, há algumas aplicações do gás que não são permitidos no Brasil mas que já são realidade em outros países. Um bom exemplo disso é o uso do gás liquefeito do petróleo como combustível automotivo para veículos particulares, transporte público e táxis.

Para ver ainda mais usos do GLP, confira o modelo interativo da SindiGás.