Você sabia que, todos os dias, mais de 1 milhão de pizzas são consumidas em todo o Brasil? E que mais da metade delas são pedidas na cidade de São Paulo, a segunda maior consumidora de pizzas do mundo, atrás apenas de Nova Iorque?

Esses dados são da Associação Pizzarias Unidas do Estado de São Paulo - Apuesp, e mostram que o segmento de pizzarias é absolutamente essencial na economia do país.

Para entender melhor, atualmente o mercado dispõe de quatro modelos principais de pizzarias:

  • A La Carte: É o formato “restaurante”, onde o cliente chega, senta-se e escolhe a pizza a partir do cardápio sugerido, consumindo no próprio local.
  • Rodízio: Possui preço fixo e oferece uma variedade de sabores e tipos de pizza.
  • Fast Food: Segue o modelo fast food de outros tipos de alimentos. Geralmente oferece pizzas em pedaço para consumo imediato.
  • Delivery: Trabalha com pedidos por telefone ou online, com entrega em domicílio.

O brasileiro é grande apreciador de refeições fora do lar. Além do sucesso do delivery, as pizzarias a la carte são outro grande nicho dentro do segmento.

Segundo dados do Sebrae (Serviço de Apoio às Pequenas e Micro Empresas), a previsão é de que até 2020 a população gaste algo em torno de 45% da sua renda em alimentação fora de casa, o que inclui os gastos com pizzarias e outros restaurantes.

Confira alguns números do setor:

  • 10 minutos é o tempo que um forno de pizza a GLP demora para chegar à temperatura ideal. Em pizzarias que adotam o forno a lenha esse tempo chega a uma hora, tornando o processo mais lento, mais caro, e a produção menos dinâmica.
  • 36 mil é o número de pizzarias em funcionamento no Brasil. 11 mil delas estão localizadas no estado de São Paulo.
  • 360 mil são os postos de trabalho gerados pelo segmento atualmente.
  • R$ 22 bilhões é o lucro anual do setor de pizzarias.
  • R$ 40 é o preço médio de uma pizza, que é uma excelente opção de alimentação mesmo em um cenário de crise. Segundo a Apuesp, uma pizza que custa em média R$ 40 pode ser compartilhada em até quatro pessoas. Já um hambúrguer ou um prato pronto, por exemplo, que podem custar entre R$ 20 ou R$ 30, são consumidos por apenas uma pessoa.