O aquecedor de água a gás é bastante eficiente para o dia a dia, garantindo, além de banhos quentes, água morna para lavar a roupa. O sistema dele funciona pelo fluxo contínuo de água, a partir da abertura da torneira ou chuveiro, e por isso é instantâneo. Apesar de simples, o funcionamento envolve muita tecnologia. Entenda.

Sistema de aquecimento de água a gás

Quando a água fria passa pelo aquecedor, há um pressionamento de um diafragma de borracha, responsável por acionar a válvula de gás, também chamada de solenóide. Ao mesmo tempo em que isso ocorre, o sistema de aquecimento de água a gás envia um sinal para a Unidade de Comando Eletrônico (UCE) que, a partir de faíscas (centelhamento), gera a queima da Câmara de Combustão.

Depois disso, a água segue até a serpentina, onde é aquecida até o grau desejado, seguindo então para a saída da água quente. Ali essa água é coletada pela tubulação e distribuída aos pontos de uso, como chuveiros e torneiras. Nessa parte do trajeto, há sensores que examinam o fluxo de água com foco na chama. Esses sensores cortam o gás, quando não há chama, e evitam o superaquecimento do aparelho, garantindo segurança a todos.

Tipos de aparelho

Existem basicamente dois sistemas de aquecimento de água a gás. Os aquecedores de passagem funcionam como já foi explicado, ou seja, pelo transporte direto de água. Já os aparelhos do tipo acumuladores contam com um depósito de água quente, e o sistema é semelhante aos de passagem. Os aquecedores acumuladores têm como vantagem o fato de sempre terem água no seu interior, o que garante o fornecimento ainda mais rápido, sendo ideais para pontos com alta demanda, como uma banheira. Existem no mercado ainda aparelhos híbridos, em que o aquecedor de passagem é ligado a uma bomba e uma central de acumulação.