GLP é uma das fontes de energia mais importantes do país. Segundo dados do Sindigás de 2011, 95% da população brasileira utiliza o chamado gás de cozinha para as mais diversas finalidades. O principal uso é o mais tradicional: como gás para cocção em residências.

Mas você sabe do que ele é feito e quais são suas principais propriedades?

O gás GLP

O gás liquefeito de petróleo é constituído de carbono e hidrogênio, e em sua formulação estão hidrocarbonetos como propano e butano. Ele não polui o solo dos corpos hídricos (rios, igarapés e outros) das regiões onde é consumido ou por onde é transportado, oferecendo mínimo impacto ambiental nesse sentido. Também é mais sustentável levando em conta das emissões mínimas resultantes de sua queima e seu impacto muito menor do que a queima da lenha ou do carvão, por exemplo.

O gás de cozinha (como é conhecido normalmente o GLP, por conta de sua aplicação mais clássica) é um dos derivados do petróleo refinado. Esse gás conta com um alto poder calorífico, ou seja, ele oferece muito mais capacidade de calor na sua chama.

O propano e o butano são gases inodoros, ou seja, não emitem odores. O conhecido “cheiro de gás” que sentimos quando há um vazamento vem da substância mercaptano, derivada do enxofre. Essa matéria-prima é adicionada ao GLP de forma a proporcionar um odor característico, permitindo assim a identificação pelo olfato humano de possíveis vazamentos.

Como assim gás liquefeito?

Mas como assim “gás liquefeito”? Ele é líquido ou gasoso? Bom, vamos explicar de forma prática. O gás LP é encontrado em estado gasoso na atmosfera, mas ao ser submetido a altas pressões ou passar por resfriamento, ele passa para o estado líquido. É nesse estado que ele será transportado dentro dos vasilhames, que contam com 85% do volume de GLP em estado líquido e 15% em estado gasoso, aproximadamente.

Quando nós “ligamos o gás” e ele entra em estado de combustão para gerar a chama, ele volta a ser gasoso ao ter contato com o ar.

Precauções

O gás liquefeito de petróleo deve ser mantido afastado de faíscas, do calor intenso, de superfícies quentes e de chamas abertas. Em caso de vazamento com chamas, nunca tente apagar usando água ou outras substâncias. Sempre armazene seu botijão em locais ventilados e protegidos do calor e das intempéries. Em caso de vazamento, abra todas as janelas e portas e não acenda nenhum interruptor, evitando dessa forma a geração de faíscas. Entre em contato com o seu revendedor Ultragaz e solicite a troca do botijão de gás.