A diferença de gastos entre os condôminos é um dos maiores problemas enfrentados por quem mora em edifício. Muitas vezes, algumas despesas são pagas em conjuntos, independentemente do consumo, como o gás. Nesse caso, os moradores devem pagar uma taxa média.

Além de gerar desentendimentos, esse método é injusto, ainda mais para as famílias pequenas, ou pessoas que vivem sozinhas, que gastam pouco. Por isso, a instalação de um medidor de gás de cozinha é fundamental para aferir os gastos reais, e ainda pode ajudar a todos a economizar.

Contas individuais

A tendência daqui para frente é que a taxa de condomínio inclua apenas os gastos rateados, como limpeza da piscina, segurança e portaria. Já os consumos por apartamento tendem a ser individualizados, para evitar injustiças e prejuízos para uma das partes.

O medidor de gás para apartamento também ajuda a identificar vazamentos. Quando houver uma unidade com alto consumo de repente, provavelmente, é por causa de um vazamento. Assim, esses escapes poderão ser diagnosticados mais rapidamente, evitando desperdício e riscos.

Como funciona

Para propor a utilização do medidor de gás, os condôminos podem levar essa ideia à votação na assembleia do prédio. As obras para instalar o medidor levam de 15 dias a um mês, e a empresa responsável precisa entrar em todos os apartamentos. O aparelho fica na área de serviço dos imóveis.

A empresa responsável pelo medidor é quem faz a medição dos gastos. A partir disso, o condomínio deve entregar a fatura individual, com os gastos de cada apartamento.

Os custos com gás nas áreas comuns, se houver, entram na taxa de condomínio, e nesse caso, sim, é igual para todos os proprietários. Segundo especialistas, a instalação do medidor pode gerar até 40% de economia na taxa do condomínio.