5 coisas que você precisa saber sobre o seu botijão de gás

Reunimos abaixo cinco fatos e curiosidades sobre o botijão de gás que abastece a sua residência, o seu negócio e a sua indústria. Confira!

Do que é feito o botijão?

Qual o material do botijão de gás? O botijão é fabricado com chapas de aço muito resistentes, obedecendo as normas técnicas do Inmetro. Elas são feitas para suportar com total segurança a pressão interna do vasilhame.

Quantos metros cúbicos tem um botijão de gás?

Sabemos que um botijão P13 tem 13 quilos, um P45 tem 45 quilos, e assim em diante. Mas quantos metros cubicos tem um botijão de gás de cozinha ou um cilindro P45, por exemplo? Esse cálculo, na verdade, se aplicaria para fins de conhecimento do valor do m³ em locais que contam com sistema de abastecimento, como condomínios, comércios ou indústrias. A densidade média do GLP é 2,50 kg/m³. Sendo assim, 1m³ de GLP pesa 2,50 kg.

De onde vem o cheiro de gás?

O gás liquefeito de petróleo é inodoro, ou seja, não tem cheiro. Por isso, seria muito difícil detectar um vazamento em condições normais. Para evitar esse tipo de problema, é adicionado ao GLP um composto a base de enxofre, chamado mercaptano.

O que tem dentro do botijão de gás?

O botijão contém apenas GLP. No entanto, por estar sob pressão, o gás apresenta-se 85% em estado líquido e 15% em estado gasoso. Por isso é tão importante ter em mente que deitar o botijão para que ele “renda” mais é algo perigoso, pois pode incorrer em vazamentos.

Como saber se o gás está acabando?

O propano e o butano são os gases dominantes dentro do botijão, formando o GLP. O propano, mais leve que o butano, é responsável pela chama azul e queima primeiro. Já o butano, mais pesado, queima por último, resultando em uma chama amarelada. Este é o sinal: quando a chama começar a ficar amarela, é um sinal de que o gás está para acabar.