Uma cozinha segura é uma cozinha muito mais produtiva, concorda? E esse ambiente seguro também deve ter a participação do botijão de gás, imprescindível para o preparo da alimentação diária.

Entendendo o seu botijão de gás

O gás existente no interior dos botijões é o GLP, ou gás liquefeito de petróleo. Ele é uma forma de energia limpa, ou seja, que não é poluente, não produz resídios tóxicos e não agride o meio ambiente. Ele é armazenado na forma liquefeita e, sob pressão, se transforma no gás que utilizamos diariamente.

Importante ressaltar que o GLP não tem cheiro, é totalmente inodoro. Mas e o clássico “cheiro de gás” que sentimos quando ocorre algum tipo de vazamento? O GLP recebe um composto à base de enxofre, que cria o cheiro característico de gás, permitindo que seja detectável pelo olfato humano. Essa é uma medida de segurança tomada para que possamos identificar eventuais vazamentos a partir do odor.

Utilizando o botijão de gás com segurança

O primeiro passo para uma utilização segura do botijão de gás é o cuidado na hora da compra. Jamais adquira gás de revendedores clandestinos, mesmo que eles sejam conhecidos daquele vizinho ou parente. Estes revendedores comercializam produtos de procedência não certificada, fabricados sem a verificação das normas estabelecidas pela ABNT, e podem sim representar um grande risco. O barato pode sair bem mais caro!

Na instalação do novo botijão de gás, sempre faça o teste de vazamento. Ele é simples, fácil, e ajuda a detectar precocemente qualquer vazamento. Funciona assim: ao conectar o regulador de pressão ao botijão, basta aplicar uma boa quantidade de espuma de sabão entre a conexão do regulador de pressão e a boca do botijão, e também pela área ao redor. Se aparecerem bolhas, significa que há um vazamento, e então o regulador deve ser desconectado e o procedimento reiniciado. Repita a operação com a espuma. Caso as bolhas persistam, solicite imediatamente a troca do produto.

A hora da troca do botijão de gás

A duração do seu gás dependerá de alguns fatores específicos, como a quantidade de pessoas que moram na residência e qual a frequência de cocção e de uso do forno, por isso não é possível estimar a duração baseando-se no tempo de uso. É claro que, após algum tempo de utilização sob a mesma rotina, a estimativa de tempo de duração de um botijão de gás fica mais fácil de ser identificada.

Em linhas gerais, você percebe que o gás está no fim quando o vasilhame fica bem mais leve, o que significa que o material liquefeito está acabando. A coloração da chama sofre uma pequena alteração, passando de um azul vivo para um tom mais avermelhado ou amarelado, e que ocorre por conta da dificuldade na combustão por conta do menor volume de gás.

Algumas pessoas pensam que, ao deitar o botijão na posição horizontal, é possível ganhar mais algum tempo antes da troca. Não faça isso! Além de não render mais e não gerar qualquer tipo de economia, o gás pode vazar e o regulador de pressão pode ser danificado.

Ao perceber que chegou a hora da troca, faça seu pedido pelo nosso site ou compre em revendedores autorizados.