O gás liquefeito de petróleo - ou nosso conhecido gás de cozinha - é comercializado para uso residencial em botijões de 5 kg (para quem utiliza pouco gás) ou 13 kg (que é o tamanho tradicional). Eficaz na cocção, o GLP também respeita o meio ambiente, emitindo uma energia mais limpa durante sua queima.

O GLP é armazenado nos botijões sob pressão, o que o mantém no estado líquido até que entre pelo regulador de pressão e pela mangueira, passando ao estado gasoso e alimentando a chama do fogão, forno, aquecedor, ou demais equipamentos. Mas você sabe a importância do regulador de pressão e como utilizá-lo corretamente?

Utilizando corretamente o regulador de pressão

O regulador de gás é fundamental para o funcionamento correto do botijão de gás. O objetivo dele é reduzir em apenas uma etapa a pressão do gás, de forma que ele chegue adequadamente ao equipamento, proporcionando uma chama controlada e eficiente.

Ao adquirir o regulador, fique atento à procedência da peça. Ela deve ter o selo ou a marca do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), e é essencial respeitar o prazo de validade do regulador, que é de, no máximo, cinco anos.

Ao instalar o regulador pela primeira vez ou a cada troca de botijão, fique atento à forma como esse procedimento deve ser executado.

  • Não utilize ferramentas (chaves de fenda, alicates, etc) para apertar ou afrouxar o equipamento no botijão. Além de poderem quebrar o equipamento, as ferramentas podem ocasionar faíscas ao tocarem a superfície do vasilhame.
  • Não instale reguladores que estejam em mau estado (enferrujados ou com outras avarias), pois além de não funcionarem corretamente podem causar incidentes.
  • Sempre faça o teste de vazamento após a instalação da peça: passe espuma de sabão com o auxílio de uma esponja ao redor da rosca e observe. Caso surjam bolhas, significa que há vazamento e que é necessário repetir a instalação. Se após a repetição do procedimento as bolhas continuarem, é preciso pedir a substituição do botijão.