Você sabia que o seu gás de cozinha tem nome e sobrenome? O gás - nome oficial do gás de botijão, está presente nas cozinhas, mas também faz bonito nas aplicações comerciais, agrícolas e industriais.

Conhecendo o GLP

Falando do cenário residencial, o gás liquefeito de petróleo (daí vem a sigla GLP) é usado por milhares de brasileiros, desde os grandes centros até os locais mais remotos, em que apenas ele é capaz de chegar. Comumente encontrado nos clássicos botijões de 13 quilos, também pode ser comercializado em recipientes menores (a partir dos dois quilos) e muito maiores (como aqueles utilizados no meio industrial, comercial e residencial).

O gás de cozinha é famoso por sua aplicação em fins residenciais. Mas saiba que ele também é muito utilizado em pequenos e médios negócios, como padarias, restaurantes, pizzarias, motéis e hotéis. O gás GLP também marca presença forte no agronegócio, apresentando elevados níveis de eficácia e economia.

De onde vem o GLP?

O gás liquefeito de petróleo é formado pela combinação de butano e propano, dois gases derivados do petróleo. A sua principal característica é ficar em estado líquido quando submetido a um certo grau de pressão, e retornar ao estado gasoso quando precisa ser utilizado. Ele é obtido a uma temperatura de aproximadamente 70 °C.

Ele é, como o nome diz, um gás liquefeito. Mas o que significa isso? Significa que por conta da imensa pressão dentro do recipiente em que ele é colocado, o gás acaba adquirindo a forma líquida.

Escolha consciente para o meio ambiente

A energia resultante da utilização do gás GLP é mais limpa. Isso quer dizer que a produção deste tipo de energia é livre de resíduos tóxicos, respeitando o meio ambiente. Além disso, é um substituto perfeito da lenha, que muitas vezes é utilizada dentro de residências e ambientes fechados, o que não é recomendável por conta do risco de intoxicação pela fumaça e pela emissão de gases nocivos. Além disso, a queima de lenha não é benéfica ao ambiente.

Como não requer a construção de gasodutos ou redes de distribuição, o gás liquefeito chega a todos os lugares, seja em áreas rurais ou urbanas. Não há necessidade da realização de obras para instalação e utilização.

De onde vem o cheiro de gás?

O gás liquefeito de petróleo é originalmente inodoro, ou seja, livre de qualquer cheiro. Ora, então como se explica o clássico “cheiro de gás” que sentimos quando há algum vazamento? 
O “cheiro de gás” é decorrente de um composto à base de enxofre, chamado Mercaptan, que tem como função justamente emprestar ao gás esse cheiro mais pungente, mais forte, e que é um indicativo de vazamento. Se não fosse adicionado ao GLP, o olfato humano não conseguiria identificar vazamentos, o que seria um grande risco.

O Mercaptan é uma substância química com odor bastante presente, e se mistura totalmente ao gás. A cada litro de gás somente uma gota do composto é adicionada.

Seu gás em qualquer lugar

O gás GLP, como dissemos acima, chega a basicamente todos os lugares, por isso e por sua economia - com seu alto poder calorífico, rende muito mais por muito menos - ele é tão largamente utilizado pela população brasileira. Lembre-se sempre: só adquira botijão de gás de revendedores autorizados e certificados. Siga as dicas de armazenamento e de troca correta, e garanta uma cocção perfeita e total segurança para você e toda sua família!